gallery/bsd_gig

Produto: Testes para 7 drogas.
Quantidade: 25 testes Mult 7 e 25 coletores de urina.
Preço: R$1.037,50 com 25 Kits > (Valor unitário por Kit: R$41,50)

MODELO: Multi 7 Drugs Assure Test

FABRICANTE : ASSURE TECH (Hangzhou) CO., LTD

CERTIFICADO FDA: Nº 7227-11-2009  >http://http://www.testardrogas.com.br/resources/FDA-Assure.pdf

NÚMERO DO REGISTRO NA ANVISA: 80885650013  - AUTORIZAÇÃO ANVISA: 8088565  >http://www.testardrogas.com.br/resources/ANVISA-MULT-7.pdf

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e JANELAS DE DETECÇÃO:  Orientações de uso  >http://http://www.testardrogas.com.br/resources/BULA_Mult_7_Assure.pdf

Esse dispositivo é para ser utilizado apenas por profissionais da saúde.

Análise em etapa única.
Resultados visuais rápidos.
Apenas para o uso de diagnóstico qualitativo in vitro.
Esse dispositivo fornece um resultado de triagem.

Atenção

As instruções devem ser seguidas exatamente para obter resultados exatos.
Não abrir a bolsa de alumínio selada até o teste estar pronto para ser realizado.
Não utilizar os dispositivos vencidos.
Descartar todas as amostras e materiais utilizados como risco potencial biológico.
Não utilizar o dispositivo se você for daltônico.

Conservação e Estabilidade

Armazenar o produto de 15 a 30 ºC.
Cada dispositivo pode ser utilizado até a data de validade impressa na etiqueta, desde que seja mantido selado na sua bolsa de alumínio, que contém dessecante.
Não congelar e/ou expor o produto a temperaturas superiores a 30 ºC.

Coleta e Conservação das Amostras

Cada amostra de urina deve ser coletada em recipiente limpo. Não juntar amostras no mesmo recipiente.
As amostras podem ser mantidas a temperatura ambiente (15 a 30°C) durante oito horas; de 2 a 8 ºC durante três dias no máximo, e a –20ºC ou menos, para uma conservação prolongada.
As amostras de urina que apresentam precipitados vísiveis deverão ser filtradas ou centrifugadas. Utilizar apenas alíquotas transparentes para as análises.

Procedimento

Nota: As amostras refrigeradas e outros materiais de análise, incluindo os dispositivos, devem estar na temperatura ambiente antes das análises.

Substância: COC - Cocaína/Crack
Derivado das folhas da plantada coca, cocaína é um potente estimulante do sistema nervoso central e anestésico local. Os efeitos físicos e psicológicos do uso da cocaína incluem aumento da frequência cardíaca, febre, dilatação das pupilas, sudorese, euforia e aumento de energia. Biologicamente, a cocaína é rapidamente metabolizada a benzoilecgonina. A meia-vida debenzoilecgonina (5 a 8 horas) é muito maior do que o do composto de origem da cocaína (0,5a 1,5 horas). Benzoilecgonina pode ser detectada na urina em até 3 dias após o uso de cocaína.
Substância: THC - Maconha/Haxixe
A maconha, cannabis ou tetrahidrocanabinol (THC) é um agente alucinógeno derivado da porção de floração da planta do cânhamo. O fumo é o principal método do uso da maconha/cannabis. Utilização de doses mais elevadas pelos usuários produz efeitos no sistema nervoso central, alterações de humor e percepção sensorial, perda de coordenação, memória de curto prazo prejudicada, ansiedade, paranoia, depressão, confusão, alucinações e aumento da frequência cardíaca. A tolerância aos efeitos cardíacos e psicotrópicos pode ocorrer, e síndrome de abstinência produz agitação, insônia, anorexia e náuseas. Quando a maconha é ingerida, a droga é metabolizada pelo fígado. O metabolito principal da maconha na urinária é o ácido11-nor-Δ9-THC-9-carboxílico, e o  seu glucurónido. Isto significa que a presença de canabinóides detectados, incluindo o metabolito principal, carboxilo na urina indicam uso da maconha/cannabis.
 

Substância: AMP - Anfetamina/Rebite/Bolinha
As anfetaminas são uma classe de agentes simpaticomiméticos potentes com aplicações terapêuticas. Elas são quimicamente relacionadas com as catecolaminas naturais do corpo humano: epinefrina e norepinefrina. Em doses elevadas, a um aumento da estimulação do sistema nervoso central e induzem euforia, estado de alerta, diminuição do apetite, e uma sensação de aumento de energia e poder. Respostas cardiovasculares em anfetaminas incluem o aumento da pressão arterial e arritmias cardíacas. Consequências mais graves produzem ansiedade, paranoia, alucinações e comportamento psicótico. Os efeitos das anfetaminas duram de 2 - 4 horas após a utilização, e a droga tem uma meia-vida de 4 - 24 horas no corpo. Cerca de 30% das anfetaminas são excretadas na urina na forma não alterada, como restante na forma de derivados hidroxiladosedesaminados.
 

Substância: BZD - Benzodiazepínicos
Os Benzodiazepínicos são frequentemente prescritos para o tratamento sintomático de ansiedade e desordens do sono. Os efeitos produzidos por eles são via receptores específicos envolvendo um neuroquímico chamado ácido gama aminobutírico (GABA). Por ser mais seguro e mais efetivo, Benzodiazepínicos tem substituído os Barbitúricos no tratamento da ansiedade e insônia. Os benzodiazepínicos também são utilizados como sedativos antes de algumas cirurgias e procedimentos médicos, e para o tratamento de distúrbios convulsivos e abstinência de álcool. 
O risco de dependência física aumenta se os benzodiazepínicos forem utilizados regularmente (ex: diariamente) por mais que poucos meses, especialmente em doses maiores que o normal. Parar de utilizar abruptamente pode levar a vários sintomas como problemas para dormir, desconforto gastrointestinal, mal-estar, perda de apetite, sudorese, tremedeira, fraqueza, ansiedade e mudança na percepção. Apenas um traço (menos que 1%) da maioria dos benzodiazepínicos são excretados na forma inalterada na urina; a maior parte da concentração na urina é a droga conjugada. O período de detecção para os benzodiazepínicos na urina é de 3 a 7 dias. 
 

Substância: MET - Metanfetamina
A metanfetamina é uma droga estimulante viciante que ativa fortemente determinado sistema no cérebro. A metanfetamina é quimicamente relacionada com a anfetamina, mas o efeito no sistema nervoso central causado pelas metanfetaminas são maiores. As metanfetaminas são produzidas em laboratórios ilegais e possuem alto potencial para abuso e dependência. A droga pode ser ingerida oralmente, injetada ou inalada. Altas doses agudas levam ao aumento da estimulação do sistema nervoso central e induz euforia, estado de alerta, dedução de apetite, e sensação de aumento de energia e poder. Respostas cardiovasculares das metanfetaminas incluem aumento da pressão sanguínea e arritmia cardíaca. Respostas mais aguda produzem ansiedade, paranoia, alucinação, comportamento psicótico, e eventualmente, depressão e exaustão. 
O efeito da metanfetamina geralmente dura de 2 a 4 horas, e a droga possui meia vida de 9-24 horas no organismo. A metanfetamina é excretada na urina primeiramente como anfetamina e oxidado e determinados derivados. Entretanto, 10-20% de metanfetamina é excretado na forma inalterada. Assim, a presença de compostos relacionados na urina indica o uso de metanfetamina. A metanfetamina é geralmente detectada na urina de 3-5 dias, dependendo do nível do pH urinário. 
 

Substância: MOR/OPI - Morfina/Opióides
Analgésico opióides abrange um amplo grupo de substâncias, que controlam a dor através da depressão do sistema nervoso central. Alta dose de morfina pode produzir nível de tolerância maior e dependência psicológica nos usuários, e pode levar a abuso da substância. A Morfina é o principal produto metabolito da codeína e da heroína.  A morfina é detectável na urina por vários dias após uma dose.
 

Substância: XTC/MDMA - Ecstasy
A metilenodioximetanfetamina (Ecstasy) foi primeiramente sintetizada em 1914 por uma companhia Alemã de medicamentos para o tratamento da obesidade. Aqueles que utilizam a droga frequentemente relatam efeitos adversos como aumento da tensão muscular e sudorese. MDMA não é claramente um estimulante, mesmo ele tendo, em comum com as anfetaminas, uma capacidade de aumentar a pressão sanguínea e o fluxo arterial. MDMA produz alguma alteração perceptual na forma de aumento da sensibilidade a luz, dificuldade em se concentrar e visão borrada em alguns usuários. Seu mecanismo de ação é através da via de liberação do neurotransmissor serotonina. MDMA pode também liberar dopamina, mesmo que a opinião geral é que esse é um efeito secundário da droga (Nichols and Oberlender, 1990). O efeito mais comum da MDMA ocorre praticamente em quase todas as pessoas que tomaram a droga em doses razoáveis, é o apertamento das mandíbulas. 

gallery/teste-7-drogas-ts1464721837.jpg.opt500x500o0,0s500x500